Ser Professor, um ato de amor! Por Bruno siebra

Há oito anos, abracei pra valer a profissão de professor. Ensinando na rede pública, na EEF Figueiredo Correia. Lá, aprendi que a educação, que ensinar, vai muito além de aplicar uma fórmula metodológica aprendida numa universidade. ser professor é algo que transcende os limites da teoria, pois participar da construção do conhecimento é um ato de amor. Nesta pátria educadora, que corta verbas da educação, nesta pátria que subjuga o professor às mais infames condições, ensinar é também um ato de coragem. Podíamos ser qualquer coisa, afinal de contas, não há médico, advogado ou engenheiro que não tenha dado passos importantes da vida sob nossos cuidados educativos, e às vezes até afetivos, pois ser professor é ser amigo.Podíamos nos calar, com medo de que a nossa fala abale as estruturas estabelecidas, poderíamos ser punidos, chamados ao canto para sermos convidados a abaixar a cabeça, mas seguimos transformando este mundo pela consciência crítica, pela razão, pois ensinar é um ato de revolução.Aprendendo sempre, nunca desistindo. Resistindo sempre, sempre persistindo.
A todos os meus colegas professores, minha solidariedade e um conselho: o nosso valor é medido pela qualidade de quem nos elogia e de quem nos critica. Estamos no lucro!
A todos os meus alunos, obrigado pela confiança e pelo companheirismo. Aprendi muito com vocês. Ao Colégio São Raimundo, Escola do Mickey, EEF Figueiredo Correia e a todas as demais empresas nas quais lecionei, o meu muito obrigado.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

HISTÓRIA DO CEARÁ- AS PRINCIPAIS TRIBOS INDÍGENAS

CORDEL - O QUE SÃO SEXTILHAS

ORIGEM DA FAMÍLIA PINHO NO BRASIL