O Crepúsculo - Autor repentista Gonzaga neto

Resultado de imagem para por do sol
Savaris Photo Studio

O crepúsculo/ sextilha
Autor: repentista Gonzaga neto
Quando a lâmpada celeste
Do sol global se apaga
Deus desvia o seu farol
E o negrume tem sua vaga
Pelo sol que é ocultado
Prá noite ter sua saga

Quando o dia abre a vaga
Para a noite aparecer
As estrelas entram em cena
E o claro vai padecer
De mas um dia por detrás
Da do painel do anoitecer
Quando o sol vai se esconder
No ventre do horizonte
As aves param a orquestra
Da floresta para o monte
E todo palco do dia
É feito o seu desmonte
Quando Deus mostra a ponte
E a estrada do fim do dia
O dia vira finado
E a lua vem com magia
E sem dar pane no sol
Já mantém sua energia
Quando o sol sem rodovia
A sua estrada demarca
O estilista muda o brilho
Da cor do dia e a marca
Pelo sol que gera o preto
Por ser do globo o monarca,
Quando a noite traz a marca
Da sua saga aparece
Astros brilhante em cenas
E a mãe lua oferece
Um Brilho em quanto o esposo
Sol ,o seu brilho padece
Quando o sol já padece
O dia perde sua forma
Como uma metamorfose
A noite Deus já informa
Porém o sol continua
cumprindo a sua norma
Quando a noite ganha forma
O dia sai sem atrito
Da infinita passarela
E a noite vem sem conflito
Fazer o revezamento
No filme de Deus bonito
Quando vai pra o infinito
O sol deixa nova imagem
Na tela do universo
E o dia faz sua viagem
E sem garagem o sol vai
Prá o poente sua garagem
Quando o sol sem ter rodagem
Faz viagem natural
Bilhões de estrelas surgem
No espaço sideral
Por ser belas personagens
Do filme do divinal
Quando a morte natural
Do dia vem,Deus já traz
Sem usar tinta ou pincel
Um quadro negro a mais
Do crepúsculo onde só ele
E seu criador capaz,

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

HISTÓRIA DO CEARÁ- AS PRINCIPAIS TRIBOS INDÍGENAS

CORDEL - O QUE SÃO SEXTILHAS

ORIGEM DA FAMÍLIA PINHO NO BRASIL